terça-feira, 16 de setembro de 2008

O dia múltiplo

Dia galopante e parado,
dia passado três dias antes,
brilhante, ofuscado oásis,
deserto desejado, completo
dia-quase. Tumulto e feriado.
Hoje foi escancarado:
todo o dia estive oculto.
É dia de gandaia e pausa
e aplauso, mas o dia me vaia.
O dia é um presídio libertário;
de aniversário e suicídio
é feito o dia.


Do livro O dia múltiplo, de Jorge Emil, Editora Bom Texto, 2000

Nenhum comentário: