sábado, 31 de outubro de 2009

Cortina

‘O ritmo frenético da metrópole’,
chavão! e salvação de milhões.
Pequenos lugares calmos
tiram as armas da alma.
No ‘corre-corre desumano
do assombroso caos urbano’,
turva-se o horizonte
propenso à contemplação
de nosso imenso desterro.
Estresses são estímulos,
dissímulos do verdadeiro
(e descansado) desespero.

Do livro Pequeno arsenal, de Jorge Emil, Editora Bom Texto, 2004

Nenhum comentário: