sábado, 3 de abril de 2010

Bem no meio do pátio

Ô geringonça. Começou desengonçada.
Traste. Não se trata de desgaste:
tão logo foi ligada, já era esse trambolho.
Trabalha nem-sei-como, dá trabalho
pra mil mouros. Estoura, estala, solta bolhas.
O dia todo — óleo e olho — é repará-la, ou maquiá-la,
maquinaria precária, preparada pra parar.


Do livro O olho itinerante, de Jorge Emil, Editora Record, 2012

Nenhum comentário: