terça-feira, 3 de junho de 2008

A festa surpresa

‘O melhor que você faz
é jamais olhar pra trás.’
Foi o que disse a voz
uivante da sensatez.

Mas eis que o passado atroz
ao meu olhar se desfaz,
pulverizando-se. Zás!
Vira uma nuvem de giz.

Antes, durante, após,
existiu só esta paz
envolvida em pó-de-arroz
que nem em sonho supus.

Da névoa, dos cafundós,
os amigos que não fiz
surgem todos de uma vez.



Do livro O olho itinerante, de Jorge Emil, Editora Record, 2012

Um comentário:

Cynthia Falabella disse...

ei Jorge!!! te achei!!! me emociono com suas poesias. Amo vocês! minha familia!