segunda-feira, 26 de maio de 2008

Elogio do esforço

Vale a pena tornar tudo tortuoso, adornar
com folhas de chumbo a cabeça confusa
e fazer a volta que serpenteia e se afasta
do atalho que chama, cheio de grama.

Se podemos nos bifurcar em dúvidas, errar
o alvo próximo e acertar o inocente difuso na lonjura;
se a discussão, além de inútil, pode ser interminável
quando as partes simplesmente não se escutam.

Tudo é tão fácil! O difícil sou eu que faço —
o máximo cansaço já no início do caminho.


Do livro Pequeno arsenal, de Jorge Emil, Editora Bom Texto, 2004

Nenhum comentário: